quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Pilares...

... Onde se assentam vidas,
Desabam-se ruínas.
A base do que foi,
Jamais virá a ser,
A não ser Lisboas novas, anti-sísmicas,
Que transparecem as fissuras que se remendaram.
E entre ondas P e S,
Gera-se o cansaço, das feridas cicatrizadas que se abalam.
Por agora, uma só viagem à terra dos sonhos
Basta para compensar perdas e criar ganhos.

3 comentários:

Anica disse...

muito obrigada! (:
é verdade, em excesso também cansa, sabe bem voltar à escola, bem lá no fundo...
beijinhos

Anica disse...

mais uma vez, muito obrigada, minha querida! (:

ritag. disse...

muito obrigada, querida (: