terça-feira, 29 de maio de 2012

De braços abertos...



... Me encontro para a vida.
Abarcando em meus membros as dádivas que ela me dá,
Quer sejam momentos de múltiplos sorrisos,
Quer momentos amargos,
Como quando o coração aperta,
Desfalecendo a barreira da saudade que comigo trago.
Nada mais poderei pedir a não ser o presente,
Misterioso, contendo o segundo de cada futuro que se aproxima.
E só isto bastará e a mim caberá a extracção de cada essência,
Embora o próprio ser, seja muito mais exigente,
Face a esses preceitos e conceitos da ciência.
Então, recusando essa face humana, me contento,
Embora o fracasso possa surgir cada vez que tento.




1 comentário:

Anne M disse...

Olaaaa (:


Lindooo *_*



Beijinhos



Anne M